Você está em:

Saúde dá orientações para prevenir acidentes com escorpiões

O ideal é evitar o contato direto com o animal e em caso de acidentes, procurar atendimento médico o mais rápido possível

Nas últimas semanas do ano, o setor de Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde atendeu a diversos chamados recebidos pela Ouvidoria Municipal de Saúde, referentes ao aparecimento de escorpiões, em diferentes pontos da cidade. Tratam-se de ocorrências comuns nesta época do ano, em função do período de chuva e calor. “Quando recebemos estas notificações da população, nosso trabalho consiste em ir até o local do chamado, para fazer uma vistoria, um monitoramento, que visa identificar porque aquela área é foco de escorpiões. Se for um imóvel construído em cima de uma pedreira ou uma área com acúmulo de lixo, entulho e restos de alimento, por exemplo, são locais propícios ao aparecimento de escorpiões. Após identificada a causa, damos as orientações com o objetivo de eliminar este foco, quando possível ou para prevenir acidentes”, explicou Márcia Helena Geremias de Paula, supervisora do Controle da Dengue. O trabalho é feito pelos agentes de endemias do município, que em 2018, participaram de capacitações para o manejo de escorpiões.

Os escorpiões podem ser encontrados, principalmente, próximos a córregos, cemitérios, construções e linha férrea. Eles se escondem em áreas perto das residências, de entulhos, embaixo de pedras, mato, lixo, tijolos, telhas e rede de esgoto. Dentro das casas, a atenção, em especial, deve ser na saída de esgoto, saída de água da chuva, ralos e caixa de gordura, pois os escorpiões procuram locais escuros. “Acondicionar corretamente o lixo para evitar atrair pequenos insetos como baratas, que são o alimento dos escorpiões também é importante, além do telamento de ralos e das entradas da casa”, alertou Jorge Miguel Ferreira do Lago, coordenador da Vigilância Ambiental.

Na região, os tipos de escorpião mais comuns são: o marrom e o amarelo, sendo este último, considerado mais venenoso. Não existe controle químico, o manejo é por medidas preventivas. Os agentes de endemias da Vigilância Ambiental fazem busca ativa e atendem a solicitações feitas pela Ouvidoria Municipal de Saúde, pelo 0800 – 283 – 0324, de segunda a sexta, das 8h às 17h, com ligação gratuita. Os escorpiões capturados em Poços são encaminhados a Secretaria Estadual de Saúde em Belo Horizonte, para a produção do soro antiescorpiônico.

Em 2018, os agentes de endemias participaram de capacitações para manejo de escorpiões

Medidas Preventivas

Segundo o Sistema Nacional de Agravo de Notificação, em Poços, em 2016, foram 29 registros de acidentes com escorpião; em 2017, foram 33 e em 2018, 29 casos registrados. O acidente ocorre, geralmente, quando a pessoa encosta a mão ou pé no escorpião, por isso é muito importante evitar o contato direto com o animal. Ocorrendo a picada por escorpião, a recomendação é lavar bem o local com água e sabão e procurar a unidade de pronto atendimento mais próxima e o mais rápido possível, para receber os cuidados necessários. Outras medidas que podem evitar acidentes são:

– Verifique cuidadosamente calçados, roupas, toalha e roupas de cama antes de usá-los;

– Limpe periodicamente ralos de banheiro, cozinha e caixas de gordura;

– Mantenha camas e berços afastados, no mínimo, 10 cm da parede;

– Não deixe acumular lixo e entulho nos quintais, jardins, terrenos baldios e ao redor das residências;

– Evite a formação de ambientes favoráveis ao aparecimento dos escorpiões como restos de obras, materiais de construção e terraplanagem;

– Evite a prática de queimadas em terrenos baldios, pois desalojam os escorpiões, entre outros animais;

– Preserve os inimigos naturais dos escorpiões, especialmente os animais de hábitos noturnos: corujas, lagartos, lagartixas e sapos.

Telefone

(35) 3697-5000

Endereço

Avenida Francisco Salles, 343, Poços de Caldas - 37701-013

Funcionamento

09:00 às 18:00h de seg. a sex.

ÓRGÃO RESPONSÁVEL

Secretaria Municipal de Comunicação Social